RENASCITUDES

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

O que faz de mim O Amor



O amor estreita-me 
Abre-me precipícios
Furta-me o brilho e a força
Envenena-me o sangue
Cria-me grades indestrutíveis
Tira-me os sonhos de fada
Deixa-me dormir na chuva
nas pedras... nas estradas
Anula-me os pontos de vista
Cospe-me em público 
e atira-me ao chão
Mostra-me assombração
Pesca-me farta de afeto
e devolve-me oca para a vida.

Autoria: Ilka Vieira


Um comentário:

  1. Dura realidade tão bem vestida poeticamente por Ilka Vieira.
    Bjus, Raquel

    ResponderExcluir