RENASCITUDES

terça-feira, 28 de agosto de 2012

Vencedora



Sobrevivi a labaredas abertas
diante dos meus caminhos.
Ousei abrir passagens incertas,
defendendo-me dos espinhos.

Uni com perfeição
as partes mais quebradas.
E ainda que algemada,
salvei meu coração.

Perdi os anos na selva,
aprendizado duro e cruel.
Mas, poupando-me da relva,
transformei-me num corcel.

Venci fortes inimigos
com palavras de carinho.
Resgatei méritos antigos,
perdidos por desalinho.

A batalha mais complicada
- pela qual fui premiada -
venci nos últimos tempos:
entendi que a vida é curta,
não vale contra mim nenhuma luta
que não seja perdoar para viver.

Autoria: Ilka Vieira

Um comentário:

  1. Eu sempre disse sobre esse teu poema:
    VENCEDORA JÁ É O TEU TROFEU!
    Bjus
    Raquel

    ResponderExcluir